Central do Conhecimento

O Técnico e as Competências Comportamentais

Estamos a menos de uma semana do início da Copa do Mundo de Futebol. Em meio a toda polêmica que envolve o evento, é possível perceber que o foco do mundo inteiro está voltado para o Brasil.

A pressão em cima dos jogadores é grande. Eles são o foco da imprensa, são pressionados pelos patrocinadores e torcida. Há muito mais em jogo do que a busca pelo título.

Em meio a tudo isso, existe a figura do técnico. Sabemos que essa função exige muito. Os líderes de equipes precisam ter competências técnicas para correções de movimentos; competências estratégicas para planejar e periodizar a temporada.

Além destas questões, o técnico precisa ter ferramentas para conseguir fazer com que os jogadores gerenciem a pressão e as emoções de forma a otimizar a performance. Afinal, estudos indicam que 75% do sucesso de um projeto depende das competências emocionais.

Quem se recorda da instabilidade emocional do técnico Dunga, em 2010, durante uma coletiva de imprensa? E de como a seleção brasileira desapontou ao perder nas quartas de final?

Diante desse cenário, realidade em qualquer esporte, o coaching é um grande aliado. O holofote no qual o esporte é colocado exige que o técnico desenvolva competências de coach. As ferramentas de coaching promovem autoconhecimento e autorreflexão que levam a uma gestão de si mesmo e dos outros. Estas competências são essenciais para levar qualquer equipe para o pico da performance.

Quer lembrar como foi essa coletiva de imprensa? Acesse o link:

https://www.youtube.com/watch?v=OvGWDKu31UI